fbpx

Dados sempre foram o fator chave para que empresas e organizações desenvolvessem ações e campanhas de marketing inteligentes.

Eles nos trazem informações valiosas acerca dos hábitos de compra e comportamento dos consumidores e isso garante maior assertividade no relacionamento das empresas com seus públicos de interesses.

Entretanto, a facilidade com que essas informações circulam pelos sistemas virtuais fez com que leis e políticas fossem criadas.

E, como esperado, os impactos das regulamentações dos dados nas estratégias de marketing e vendas das empresas já podem ser sentidos.

Nesse texto, você verá os possíveis caminhos para o seu negócio driblar essa interferência e seguir coletando informações importantes sobre seus públicos.

O impacto das políticas de privacidade no marketing empresarial

A segurança da informação e a privacidade de dados são preocupações cada vez maiores para empresas e indivíduos.

Tal fato tornou-se um desafio na medida em que a atual sociedade passou a depositar grandes quantidades de dados em plataformas digitais de compras e redes sociais.

Porém, especialmente no que compete à proteção destes dados, as consequências trazidas pelas tecnologias de informação e comunicação foram tão nefastas a ponto de emergir a necessidade de controlar a difusão dessas informações que dizem respeito às pessoas.

Podemos citar como exemplo a vigência da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) e, ainda, a polêmica política de anti-rastreamento de dados implementada pela Apple em iPhones com sistemas operacionais a partir do iOS 14 para controle do uso e da gestão de informações pessoais dos usuários em aplicativos e navegadores.

Não parando por aí, agora os cookies – pequenos arquivos de texto que guardam informações sobre navegação em um endereço – estão prestes a desaparecer.

Todas essas mudanças nas políticas de privacidade e o fim de importantes ferramentas de rastreamento, como os cookies, afetam diretamente a execução de estratégias de marketing digital.

A saída, então, é apostar cada vez mais em fontes de geração de dados próprios para que o seu negócio não seja refém de plataformas externas e nem de políticas que fogem do seu controle.

Falaremos sobre quais são essas fontes nos próximos tópicos.

Por que a sua empresa precisa ter uma fonte própria de geração de dados e contatos?

À medida que acessamos sites, preenchemos formulários e interagimos nas redes sociais estamos contribuindo com o aumento do volume de dados na internet.

O problema é que o uso indiscriminado e, por vezes, criminoso desses dados obrigou empresas e organizações a se adequarem às leis e políticas de regulamentações dos mesmos.

O fim de algumas ferramentas de análises e monitoramento, as mudanças na forma como acontece o rastreamento das informações, bem como o desejo de mais privacidade e controle sobre os dados por parte dos usuários, evidenciam o que vem por aí.

As marcas passaram a ter menos dados de usuários disponíveis e muitas ferramentas de automação de marketing foram afetadas, já que fazem o uso intenso de dados de terceiros.

Ou seja, estamos falando de mudanças que afetam diretamente na forma como fazemos e também recebemos campanhas de marketing.

Portanto, é hora dos profissionais de marketing se concentrarem em estratégias eficazes de coleta de dados e lidar com um futuro ainda mais cauteloso no que diz respeito à coleta, armazenamento, tratamento e compartilhamento de dados pessoais.

Mais do que nunca, é necessário deixar o motor da captação de dados ricos sempre ligado e construir relacionamentos ainda mais profundos com seus públicos.

Chegou o momento de explorar novos canais e estratégias e sempre buscar entender a jornada de compra do usuário.

Além disso,

para ser independente de cookies de terceiros, cada empresa deve investir na criação de seus próprios canais. Tráfego orgânico, SEO, mídias sociais e e-mail combinados com conteúdo de alta qualidade serão cruciais. Por meio dessas plataformas, sempre é possível publicar conteúdos que atraiam e contribuam com dados.

Ebook ‘‘Fim dos Cookies: E Agora, O Que Fazer?’’ Por Rock Content.

Vejamos, então, alguns exemplos de ferramentas e estratégias para você construir sua própria base de dados e contatos.

Ferramentas e estratégias para construir sua própria base de dados

Agora que já te convencemos que ter sua própria fonte de captação de leads e dados é a melhor alternativa diante dos novos desafios impostos, iremos mostrar por onde fazer isso.

Wi-Fi da sua empresa

A rede Wi-Fi da sua empresa é uma das principais ferramentas para a construção de uma base de cadastros de clientes.

Quando seus clientes se conectam na rede Wi-Fi da sua empresa você passa a ter uma série de dados valiosos sobre eles.

E essa é a grande vantagem de contar com a tecnologia do Wi-Fi Marketing: a coleta de dados e a criação de uma base de informações que irá servir para estudar os perfis de consumo e guiar as estratégias de marketing e vendas do seu negócio.

Você conta, ainda, com um conjunto de recursos que possibilita que a rede Wi-Fi seja usada como ferramenta de divulgação e reconhecimento da sua marca.

Baixe gratuitamente este E-book e conheça a melhor forma de utilizar os recursos de comunicação e marketing da solução Easy para divulgar seu negócio e fidelizar seus públicos.

Site da sua empresa

Independente do segmento que você atua ou do tamanho que a sua empresa tenha, o site da sua empresa é ferramenta obrigatória para o sucesso do seu negócio e um dos pontos principais de contato entre um negócio e seus compradores.

E engana-se quem pensa que os sites perderam importância devido a grande quantidade de usuários ativos nas redes sociais.

Veja alguns pontos que sustentam essa afirmativa:

  • Tendo em vista que quanto mais você aparecer melhor será, um canal nunca irá substituir o outro. Todos eles são essenciais para que você alcance o maior número de pessoas interessadas no seu serviço ou produto.
  • Lembra da importância de construir sua própria base de dados? Pois esse é justamente o mais importante papel do seu site. Um domínio próprio na internet é primordial para a coleta dessas informações e para que sua empresa siga sempre online, não limitando-se a quedas de alcance ou engajamento.
  • A sua ‘casa na internet’ é também o primeiro endereço que aparece quando os usuários realizam uma busca direta pelo nome da sua empresa ou por palavras similares ao seu negócio.
  • Credibilidade e confiança são associados a marcas que possuem uma boa infraestrutura online como um site. Melhor ainda se ele for completo o suficiente para sanar dúvidas logo na primeira visita.

Em resumo,

o seu website é o ambiente onde você tem o maior nível de controle sobre os clientes e onde você pode oferecer a eles o máximo possível de formas de contato e relacionamento, deixando que eles escolham a forma mais conveniente de ser contatado.

Livro ”Marketing de Conteúdo, a moeda do Século XXI”, por Rafael Rez.

Formulários, landing pages, pop ups e canais diretos de relacionamento

A ascensão do mercado de infoprodutos nos apresentou o termo isca ou recompensa digital.

Nada mais do que um e-book, infográfico ou qualquer outra forma de conteúdo que possa cativar os leads a deixarem seus dados de contato em troca de um material que seja do seu interesse.

Essa é a permissão necessária para que seja mantido o contato com eles, utilizando principalmente o e-mail marketing.

Essas iscas são ofertadas em formulários, landing pages ou pop ups presentes, especialmente, nos sites das empresas.

Ao serem preenchidos, passam a compor um banco de dados e informações para embasar com clareza as campanhas de marketing e desenhar o perfil ideal de público.

Por esse motivo, os formulários de contato devem ser estrategicamente planejados para que informações úteis e importantes sejam captadas.

Já os canais diretos de relacionamento, como chatbots e directs, contribuem com o levantamento de questões pontuais e funcionam como um canal de atendimento rápido, personalizado e humanizado.

Presença em eventos do seu setor

Não apenas de estratégias online sobrevive um negócio.

Um erro que muitas empresas cometem é achar que o online substitui outras formas de captar e se relacionar com leads.

Na medida que a pandemia vai perdendo forças, veremos cada vez mais eventos tendo suas edições retomadas.

Oportunidade única para apresentar o seu serviço e captar pessoalmente o contato e demais informações sobre seus prospects.

Conclusão

A facilidade com que compartilhamos e temos acesso a dados pessoais e sensíveis emergiu a necessidade de controlar a difusão das informações que dizem respeito às pessoas.

Tais decisões tiveram grande impacto nas áreas de marketing e vendas, cujo trabalho é todo voltado para captação e análise de dados dos consumidores.

Sendo assim, cabe a estes profissionais explorar novos canais e estratégias e investir pesado na criação de seus próprios canais.

Os exemplos de ferramentas e estratégias citadas são um bom começo para manter o mesmo desempenho em uma era pautada pela preocupação com a privacidade de cada um.


0 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *